Depoimentos

Agradecemos a todos vocês voluntários, instituições, empresas e participantes de nossos projetos, à toda nossa rede de relacionamentos e parcerias que confiam e apoiam o nosso trabalho, por cada momento que passamos juntos e por os momentos que ainda virão!

Confira o que diz quem já passou por aqui!

Thayanne Porto - Voluntária

A Argilando é um ambiente muito especial, não só pelo trabalho que lá é realizado, mas também pelas pessoas que fazem a ONG. São muito acolhedoras e estão sempre pensando em diferentes maneiras de ajudar o próximo. Toda vez que eu entro na sede, é como se eu estivesse em um mundo à parte, onde a única coisa que importa é a caridade. Cada vez que eu vejo alguma ação em prática, sinto meu coração se aquecendo porque eu sei que, juntos, nós podemos fazer a diferença. E, na Argilando, eu sinto que posso fazer a diferença :) #365DiasDeAgir

Edvan Miranda - Coordenador do Projeto Atitude Jovem

Argilando mudou minha vida! Ela redefiniu minha carreira e me mostrou que é possível atingir vidas positivamente e fazer disso um estilo de vida. Hoje eu sou educador, artista e militante. Eu só escolhi a educação porque a Argilando me mostrou o potencial de uma sala de aula. Eu só sou artista porque os Argilandos me mostraram que é possível fazer uma arte que afete a vida das pessoas de maneira positiva. Só sou militante porque acredito que o mundo tem jeito! #AtitudeJovem

Paloma Souza - Voluntária

Estou sem palavras para descrever o dia de hoje, muito obrigada por um dos dias mais sensacionais da minha vida. Que venham os próximos! #LevantandoaBola

Raphaela Queiroz - Voluntária

Hoje foi um dia inesquecível na minha vida pois hoje eu fiz um trabalho voluntário para a ONG Argilando e foi muito mais que uma simples animação que eu estava fazendo. Foi algo muito além… aqueles sorrisos sinceros estampados e desenhados nos rostinhos daquelas crianças… estou me sentindo tão leve, como nunca. E eu só tenho a agradecer por ter tido essa oportunidade, de coração, obrigada. Simplesmente um trabalho incrível! Já admiro muito todos os membros desta ONG e me sinto honrada de agora fazer parte. #LevantandoaBola

Julia Macedo - Participante

Gostei da aula, acho que deveria ter mais isso nas escolas. O que aprendi hoje vou levar para a vida toda. #AssessoriaSocial #CruzadadoMenor

Larissa Basílio– Participante

Foi muito bacana. Adorei achei muito interessante. Poderia ter mais vezes, quero mais. #AssessoriaSocial #CruzadadoMenor

Deboranize Mello – Participante

“Excelente aula! Os voluntários são ótimos exemplos de pessoas e fizeram um excelente trabalho. #AssessoriaSocial #CruzadadoMenor

Giselle Carolini - Participante

Eu amei a palestra. Adorei conhecer os voluntários. Estou apaixonada pelo trabalho voluntário. #AssessoriaSocial #CruzadadoMenor

Alexandre Mofati – Parceiro

Para nós foi um prazer trabalhar com vocês, sempre com profissionalismo e competência. Muito Obrigado pelo relatório!!! #ArgilandoVaiaoTeatro #GlamourProduçõesArtísticaseCulturais

Áurea Moreira – Participante

Agradeço a oportunidade de assistir a um musical desse nível. Saí encantada e emocionada. Parabéns a todos. Excelente! #ArgilandoVaiaoTeatro #ONGCidadaniarte

Raquel Spinelli – Parceiro

Quero mais uma vez agradecer a vocês pelo dia maravilhoso que nos proporcionaram aqui na providencia!!! Não foi só o mutirão, foi o almoço, a troca de palavras, o exemplo, a simpatia, o dinamismo e a garra de vocês por enfrentarem um lugar desconhecido e pessoas desconhecidas com tanto carinho e prontidão. #IncubadoraSocial #AssessoriaSocial #MultirãodeReforma #ProvidenciandoVidas

Leonardo Cardoso - Voluntário

Acabei de proferir a palestra no Colégio Antônio Maria. Obrigado pela oportunidade de apresentar meu trabalho e poder contribuir para as escolhas desses jovens. #MultiplicandoEscolhas

Larissa Marques - Voluntária

Queridos, amigos! Gostaria de agradecer pelo convite e pela oportunidade de participar do belíssimo programa “Vamos falar de Ética”, que só acrescentou coisas boas na minha vida! Pretendo participar dele outras vezes e, claro, de muitos outros projetos também! Participei do programa “Vamos falar de ética” na Escola Municipal Castelnuovo, em Copacabana, juntamente com outros amigos e posso dizer que foi a experiência mais gratificante da minha vida até hoje! (…) Fiquei encantada com a receptividade dos alunos, com o entusiasmo deles participando ativamente o tempo todo e, principalmente, com a visão que eles têm sobre a ética. Não foi uma aula propriamente dita, posso dizer, pois dialogamos o tempo todo, eles realmente estavam achando interessante o debate, tanto que todos participaram. Sem contar que eu aprendi muito com eles, que não apenas diziam se concordavam ou não com algo, mas davam justificativas das mais diversas para suas respostas, convictos do que afirmavam. Fiquei impressionada. Bem no início, logo que começamos, pedi que alguém lesse o diálogo que estava no manual do participante e , para minha surpresa, uma menina levntou e perguntou se poderia ser ela, já que ambos no diálogo eram homens. Eu disse que sim, lógico, e ela leu maravilhosamente bem, com entonação e tudo. O nome dela é Nágila e ela participou durante toda a aula. Debatemos sobre o diálogo que tínhamos acabado de ler e, a partir de então, percebi que faríamos um ótimo trabalho naquela noite e que seria algo muito construtivo – e foi. Alguns alunos um pouco mais tímidos no início, como a Laís, se soltaram aos poucos e, ao final, falavam com propriedade e perguntavam coisas. Aliás, eles fizeram muitas perguntas, foi bem instigante! Mesmo o Marcelo, um aluno que confessou não gostar muito de estudar, fez todos os exercícios e me pediu ajuda para fazer a soma dos pontos dele no jogo do tabuleiro. Nunca tinha feito contas para alguém com tanta vontade antes! Foi muito gratificante ver que esse aluno queria participar e estava gostando do debate e das dinâmicas. No jogo do tabuleiro, um grupo liderado pelo sr. Édson, um aluno de idade um pouco mais avançada que os demais, marcou o maior número de pontos e, para a minha surpresa, quando falamos o resultado, os demais grupos bateram palmas para o grupo vencedor, mesmo sem a gente pedir! Por falar em grupo, em um deles faltava um componente enquanto que em outro tinha um a mais. Falamos que tinha que ter o número certo de pessoas para começarmos o jogo do tabuleiro. Ouvindo isso, uma menina que estava do outro lado da sala nesse grupo que tinha mais gente atravessou a sala e se juntou ao grupo que precisava de mais uma pessoa. O detalhe é que eles não tinham a menor afinidade, sequer eram da mesma turma, mas aceitaram ficar no mesmo grupo só para o jogo poder começar e eles poderem jogar! Achei isso muito legal! Também fiquei orgulhosa deles pelas suas posições, pelos bons exemplos que deram nos casos em que contaram para a turma e pela importância que deram ao assunto. Em nenhum momento eles perguntaram sobre a hora que iria acabar, se já estava no final ou se iria contar presença. Ninguém ficou saindo da sala ou com cara de desanimado. No final, faltando pouco para terminar, quando achei que já havia passado o ápice da aula com o jogo no tabuleiro, e que eles talvez não fossem mais se interessar tanto, falei sobre ética nas profissões. Para minha surpresa, acho que esse sim acabou sendo o maior ponto da aula, pelo menos na visão deles. Perguntei primeiro que faculdade eles pensavam em fazer e todos falaram pelo menos uma, alguns meio indecisos, outros com total convicção. Apresentei a eles cinco Códigos de Ética de cinco profissões diferentes: jornalista, advogado, médico veterinário, psicólogo e engenheiro e arquiteto. Eles ficaram entusiasmadíssimos! Quase brigaram entre si para verem os códigos, já que eu só contava com um exemplar de cada! Vejam: não era uma caixa de chocolate, eram Códigos de Ética! Então deixei um exemplar com cada grupo, já que eram cinco grupos mesmo e combinei com eles de eles passarem aos colegas, uns aos outros e eles confirmaram. Eles ficaram num silêncio total quando falei sobre os Códigos de Ética. Li trechos de alguns e fiz comparações entre eles, mostrando que todos traziam o que a gente havia falado durante a aula, como que uma ação individual reflete em toda a coletividade, que essa ação gera uma consequência, etc. Fiz um paralelo com tudo o que a gente havia conversado antes durante toda a aula. Eles prestaram muita atenção. Perguntamos se eles tinham gostado, o que eles acharam, enfim. O feedback foi sensacional, eles nos elogiaram, agradeceram e disseram que queriam mais aulas sobre isso, foi emocionante, deu até vontade de chorar! Tenho absoluta certeza de que a mensagem foi transmitida para eles com sucesso e que eles não vão esquecer dessa aula, assim como eu, e posso dizer também, como a Marina. Saí encantada e emocionada da sala! Além de muito revigorada! Por fim, gostaria de parabenizar o diretor da escola que, muito receptivo conosco, mostrou preocupação com um assunto de suma relevância que muitos diretores não se atentam. Obrigada, Argilando, por essa experiência maravilhosa e muito gratificante! Tenho orgulho de dizer que faço parte de vocês! Um abraço forte a todos e até o nosso próximo projeto que certamente vai ser um sucesso! #AssessoriaSocial #VamosFalardeÉtica #JARJ

Marina Nicolaiewsky - Voluntária

A experiência foi maravilhosa! A turma era animada, comunicativa e super participativa. Tínhamos alunos de várias idades, desde jovens de 15 anos, até senhores de idade que já tinham netos. Como sempre, as personalidades fortes tiveram presença grande desde o início da “aula”, com piadinhas e comentários engraçados, mas pertinentes, pra ajudar a descontrair a turma. (…) A turma chegava a bater palmas quando um aluno tinha uma participação positiva, sempre bastante animada. No fim, pedimos que avaliassem a nossa conversa, positiva e negativamente, e disseram ter gostado bastante, pediram para voltarmos, para fazer isso todos os dias. Disseram também que com a aula conseguiram mais teoria e conhecimento. Enfim, foi uma experiência maravilhosa. #AssessoriaSocial #VamosFalardeÉtica #JARJ

Larissa Marques - Voluntária

Sucesso! #AssessoriaSocial #VamosFalardeÉtica #JARJ

Roberta Flávia - Voluntária

Obrigada a vocês pela oportunidade! Com certeza haverão várias parcerias. Ficamos felizes e lisonjeados em trabalhar com pessoas tão responsáveis e amigas. #AssessoriaSocial #IBMR

Frederico Baptista - Voluntário

Agradecemos pela oportunidade e pela experiência maravilhosa de compartilharmos o conhecimento que adquirimos! Acho que o importante é isso. Estarmos sempre dispostos a troca. Isso é que faz o ser humano crescer para que novos conhecimentos sejam produzidos e verdadeiras transformações ocorram. #AssessoriaSocial #IBMR

Waltair Costa - Voluntário

Nós voluntários temos que agradecer, por ter essa oportunidade de participar de um projeto tão positivo. Um abraço e conte comigo. #AssessoriaSocial #SaladeAula

Liliane Ferreira - Voluntária

Para mim, a maior recompensa do momento foi viver a satisfação por me sentir útil e saber que pude ajudar; além disso, me lembrar que esse gesto sempre gera muito aprendizado para todas as partes. Mais feliz, por isso! #VoluntariadoEmpresarial #Rio2016 #VamosFalardeÉtica #JARJ

André Silva- Voluntário

Revisitei meu passado e vi que há muita coisa para fazer. Não foi uma atividade extracurricular ou trabalho externo; foi muito mais que isso. Perceber a importância de ser exemplo para outras gerações é indescritível, inenarrável e maravilhoso.#VoluntariadoEmpresarial #Rio2016 #VamosFalardeÉtica #JARJ

Fábio Fleischhauer - Voluntário

Experiência enriquecedora. Me ajudou a repensar alguns conceitos e valorizar outros.”#VoluntariadoEmpresarial #Rio2016 #VamosFalardeÉtica #JARJ

Heloisa Aguiar – Parceiro

Muito obrigada pela mediação e condução das doações, ficamos felizes com o desfecho da ação.#BancodeDoações #RIOInclui

Cathelen Gromoski – Voluntária

É sempre uma grande satisfação realizar o trabalho voluntário, sem sombra de dúvidas (…) ressalto que gostaria de reafirmar que gosto muito de trabalhar com o referido projeto e que é sempre uma honra poder colaborar com a maravilhosa equipe. Parabéns pelo trabalho desenvolvido. Deus os abençoe hoje e sempre.#AssessoriaSocial #SaladeAula

Ana Lucia Salgado - Voluntária

Foi com imensa alegria que participei mais um ano deste Projeto excepcional. Foram momentos indescritíveis para uma professora. Foi imensamente gratificante, na oportunidade desejo à você e à todos deste grupo excepcional, um ano excepcional! #AssessoriaSocial #SaladeAula

Jorge Tonnera - Voluntário

Com relação ao projeto digo que foi uma experiência muito boa conhecer pessoas as quais puderam partilhar um pouco de suas histórias de vida enquanto nós também deixamos algo para elas em termos de experiência que se tornou conhecimento e conhecimento gera mais experiências e leva ao desenvolvimento das pessoas.#AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ

Bruno Nascimento - Voluntário

Quando o assunto é educação temos muito com que nos preocupar, o Brasil ocupa hoje a incômoda posição de número 88, atrás de China, Coréia do Sul, Chile, Uruguai e Argentina. Pior, na América do Sul o único país pior que o Brasil, o último colocado na América do Sul, é o Suriname. E, se pensarmos de forma mais específica, no estado do Rio de Janeiro mais especificamente, este ocupa o penúltimo lugar na avaliação perdendo só para o Piauí. Surge então a pergunta, qual o motivo de irmos tão mal na educação? Claro que não há como determinar um único motivo para esta situação, muitos são os elementos: políticos, econômicos, sociais, morais, éticos etc. Por vezes, reclusos em nosso mundo, em nossas realidades, o máximo que conseguimos fazer é questionar de forma perplexa as realidades, as situações, mas muitas vezes não conhecemos de verdade ou estamos dispostos a conhecer e ajudar a melhorar a situação. Por isso, o primeiro benefício deste projeto está para quem ajuda, quem realiza, os voluntários. Somos confrontados com essas realidades, com o que realmente acontece numa sala de aula e com o que determina que a educação brasileira esteja muito longe de ser uma oportunidade real de crescimento, ou de avanço, vemos os verdadeiros motivos que a torna tão ruim nas avaliações. Contudo, ao invés de falar dos pontos negativos, prefiro dizer que este projeto resgata o que há de melhor em cada um, a começar pelos alunos, é um projeto que traz esperança e certeza de que é possível a construção de uma boa educação, educação formal, escolar, e como consequência a construção de uma sociedade mais justa. Embora eu tenha participado do projeto em diferentes escolas, em diferentes bairros, Tijuca, Rio Comprido, Copacabana, Barra da Tijuca, com diferentes características, uma realidade é comum a todas elas: a vontade, o querer dos alunos. Estes poderiam se conformar com a situação, com seu estilo de vida, mas sabem que podem fazer mais, que podem ir além do que muitos dizem que eles chegarão. Deixe-me dar dois exemplos. O primeiro aconteceu na escola de Copacabana. Na turma que trabalhei, no turno da tarde um aluno em especial me chamou atenção, não simplesmente pela sua participação no projeto, mas pelo fato deste estudar no período da tarde em Copacabana, trabalhar pela manhã no Centro e morar em Vargem Grande. Quem conhece um pouco o Rio sabe o quanto Vargem Grande é longe, principalmente se o trajeto for feito de ônibus. Ele me contou que sempre chega um pouco atrasado na escola; mas o pior é sair às 18 horas dos estudos e chegar em casa por volta das 21 horas, nem sempre ele consegue pegar o primeiro ônibus que vem muito cheio, além do trânsito da zona sul e da Barra, somado ao fato de ser um bairro muito longe. O sonho dele é se formar em Geologia pela UFRJ. Como eu disse a ele, tenho certeza que ele vai conseguir realizar seu sonho, afinal ele estava aproveitando o vento oportuno. Outro exemplo aconteceu num colégio da Barra da Tijuca, onde por sinal muitos alunos da minha sala dividiam o tempo de estudo com o trabalho. Enquanto eu aguardava a hora para entrar na sala, os alunos ainda chegavam para o turno da tarde, dois alunos do turno da manhã sentaram-se próximo de onde eu estava, sem saber que eu era um voluntário, quando um deles puxou da mochila a apostila do projeto e começou a contar para o outro, que era da tarde pelo que entendi, o que tinha acontecido, o projeto. Eu olhei rapidamente para eles e vi que aquele que contava acerca do projeto tinha um brilho nos olhos e falava com uma alegria, dizia que ia fazer o possível para realizar seu sonho de ser medico. Depois não ouvi mais a conversa, alguém do projeto me chamou. Mas aquilo foi o suficiente para que eu percebesse a importância de projetos como este, momentos raros nas escolas, com professores sobrecarregados e tão preocupados com o conteúdo. Contudo, faço uma única crítica, embora não goste da palavra crítica. Não é ao projeto em si, ou ao conteúdo, mas ao fato de que não podemos participar aos professores e outros funcionários o resultado do projeto, também não sei se isso é feito. Seria muito importante e interessante que os professores, de algum modo, participassem do projeto. Termino citando o Dr. Prof. Mário Sérgio Cortella: “Para ir da oportunidade ao êxito é preciso enfrentar os medos de mudança, romper com o mesmo e ter a capacidade de se antecipar.” Qual a sua Obra, p.44 Espero ter sido útil nesta reflexão e espero também poder continuar ajudando naquilo que for possível. Desde já obrigado pela oportunidade que tenho de a cada projeto crescer como pessoa. #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ

Carolina Lameira- Voluntária

Foi um prazer ser voluntária no projeto “As Vantagens de Permanecer na Escola”. Acredito na relevância de discutir temas como escolaridade e empregabilidade com alunos de escolas públicas quando sabemos dos elevados índices de evasão escolar. O primeiro aspecto que me chamou a atenção foi a metodologia, muito bem estruturada e de fácil aplicação. O material utilizado, que incluía jogo e apostila, guiava os voluntários na abordagem dos assuntos propostos. Adorei o contato com os jovens nas escolas e a experiência foi tão boa que a repeti outras quatro vezes. Cada uma das aplicações trazia sua singularidade. Em algumas escolas a estrutura era muito precária, em outras os professores eram menos receptivos, algumas turmas de alunos eram mais maduras, outras mais bagunceiras. O mais estimulante era que em todas as aplicações era nítido que aquele momento, aquele “papo” estava tocando e fazendo uma diferença positiva na vida de muitos daqueles alunos. Aprendi muito com eles sobre perseverança e superação de dificuldades e acho que também pude passar um pouco da minha experiência e conhecimento a eles. Percebi o quanto os alunos estão necessitados de uma orientação sobre o que fazer depois da escola. Muitos não têm perspectiva e acredito que esta seja uma das causas da evasão escolar. Daí a importância de dar informações sobre cursos técnicos e faculdades, como procurar emprego nos classificados, como se comportar em entrevistas de emprego etc. Gostaria de agradecer pelo carinho e apoio. #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ

Tatiana Borges - Voluntária

Durante a capacitação e até o dia da aplicação eu achava que entraria em uma sala cheia de adolescentes já “de saco cheio” do colégio e das aulas e que teria realmente que convencê-los a permanecer estudando, talvez por isso eu tenha ficado surpresa ao entrar na sala e ver que uma grande parte dos alunos era de adultos, ou seja, estavam voltando para a escola. Durante o tempo que durou a aplicação eu não só ensinei, mas aprendi muito, pois enquanto andava pela sala, explicando o jogo ou respondendo perguntas eu conheci uma mãe que voltou para a escola com o objetivo de incentivar a própria filha a permanecer estudando, um pai que voltou para a sala de aula a pedido do filho, uma filha que disse que queria terminar de estudar e fazer uma faculdade para poder dar uma vida tranqüila para os pais e ainda ouvi um aluno dizer que tinha desistido da escola uma vez, mas que se arrependeu e agora não pararia de estudar porque queria fazer faculdade. Grande parte da turma trabalhava durante o dia e saia correndo para não chegar atrasado à aula de noite, pessoas cansadas da correria do dia, mas esforçadas e com força de vontade. Sai da aplicação impressionada com tudo que vi e ouvi dos alunos e feliz porque quando estava saindo do Colégio os alunos perguntaram quando voltaria lá para dar “outra aula”. Espero sinceramente que a aplicação tenha surtido efeito e que os alunos que tinham a intenção de abandonar a escola tenham desistido e resolvido continuar estudando. #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ #C.E.InfanteDomHenrique #MultiplicandoEscolhas

João dos Santos - Participante

Gostei muito do projeto, pois tem tudo haver com a nossa realidade e o pessoal do projeto trabalhou muito bem isso! #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ #C.E.InfanteDomHenrique

Laryssa Leitte – Participante

Eu adorei ter vocês aqui comigo, depois dessa “ palestra” eu estou com outro pensamento da sociedade. Muito bom, mesmo! #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ #C.E.InfanteDomHenrique

Marcelo Augusto - Participante

Achei excelente o projeto que você olha para o futuro, porque nos dias de hoje não esta dando muito para pensar na vida. Obs.- Queria mais vezes jogos muito bem elaborados. Projeto excelente! #AssessoriaSocial #VantagensdePermanecernaEscola #JARJ #C.E.InfanteDomHenrique

Márcia Rodrigues – Parceiro

Achei ótimo o projeto! Ajuda no trabalho que a escola já faz nesse sentido, como o projeto Abrindo Espaços Comunitários do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. O tema é importante, pois os alunos ainda estão se adaptando as mudanças na vida deles trazidas pelas UPPs, pois são novos paradigmas e eles estão se sentindo perdidos e precisam dialogar. Eu acho importante esse projeto aqui na escola, principalmente para os alunos dos primeiros períodos, pois muitos são repetentes por não serem participativos e hoje eu os vi participando! Eu acredito que o projeto vai ajudar muito nas aulas de filosofia.#AssessoriaSocial #C.E.EçadeQueiroz

Cristiane Schneider - Participante

Gente, vocês estão de parabéns…A palestra no Centro Educacional Júlia Kubitschek foi simplismente incrivel. Gostei tanto que vou estar divulgando a página de vocês para todos que conheço. Meus sinceros parabéns, foi um prazer conhecer o Pedro e a Patrízzia da Argilando. Sucesso aí e até uma outra oportunidade.Abraços. #AssessoriaSocial #SaladeAula 

Leila Ghiorzi - Equipe de Apoio

Certa vez, um cartaz no metrô me chamou atenção. Eu estava querendo retomar meus trabalhos voluntários, mudar o mundo, aquela coisa. O cartaz dizia “Você acha que o mundo tem jeito? A gente tem certeza”. Fiquei arrepiada e tirei uma foto do cartaz para procurar depois. Mais tarde, naquele mesmo dia, por coincidência, acabei na sede daquela ONG para guardar os instrumentos musicais que usamos no ensaio do bloco de carnaval do qual faço parte. Essa ONG era a Argilando, e eu me senti acolhida como poucas vezes na minha vida havia sido. Desde aquele dia, nunca mais saí daqui, e super recomendo. Gente maravilhosa, energia ótima, projetos de consertar o mundo começando com a gente mesmo. Faz o coração voltar a ter esperanças. :) #Argilando #ParaQuemAchaQueTemJeito 

Patrizzia Cappelletti - Voluntária

Tenho muito gosto de depor para expor o que a Argilando representou e representa para mim. A Argilando representa um espaço na minha vida e na vida de muitos outros Argilandos onde podemos nos conectar ao coletivo de forma profunda. Fazendo valer essa conexão. A Argilando proporciona o empodeiramento das ações sociais em pról do bem coletivo. Proporciona encontros maravilhosos com seres de bem. Nos faz argila da mudança da vida de muitas pessoas. E principalmente: da nossa vida. Porque a minha vida tem o antes e depois da Argilando. Muita Argila, Argilando! Muitas Argilas ainda!!! #Argilando #ParaQuemAchaQueTemJeito 

Deixe um comentário

Desenvolvido por: Web Moment